Wednesday, February 21, 2024
Homebob marleyJá vimos a cinebiografia do Bob Marley e te damos 10 motivos...

Já vimos a cinebiografia do Bob Marley e te damos 10 motivos para você assistir também!


Segunda que vem, dia 12, vamos ter mais uma excelente cinebiografia para a coleção de filmes sobre lendas da música. “Bob Marley: One Love” chega com a missão de nos mostrar como foi a vida do maior ícone do reggae, que nos deixou em 1981 por conta de um câncer.

Com grandes atuações, um roteiro perspicaz e uma ótima adaptação de um período da música, o filme nos emocionou! A gente já assistiu e estamos contando aqui dez coisas que nos chamaram a atenção e sabemos que vão impressionar vocês também!

A chance de conhecer a história de uma lenda

Bob Marley é uma dessas lendas da música que sua vida e carreira perpetuam de gerações para gerações. Todo mundo já viu o rosto de Bob Marley em algum lugar ou já ouviu “One Love”, “Is This Love” e “Three Little Birds”. Porém, não é todo mundo que conhece a história única do músico. Não existe até hoje alguém que fez o que ele fez para o reggae, e poucos conseguiram unir povos através da música. O filme faz jus à jornada extraordinária dele durante todo o momento. Vemos flashbacks sobre sua origem, o cuidado que ele tinha com quem amava nos mínimos detalhes, a importância que ele dava para a mensagem das músicas que ele compunha e a imagem quase de idolatria que o público, principalmente jamaicano, tinha dele e como ele levava isso na humildade.

Especificamente, um momento crucial da carreira de Bob Marley

A cinebiografia explora um momento específico da vida de Marley e consegue costurar todo o ideal de Bob Marley em cima de um único evento. No final dos anos 70, a Jamaica sofria uma terrível guerra civil após ser colônia da Grã-Bretanha, e Marley decide fazer um show para unir os grupos rivais. Porém, a decisão foi vista como um afronte pelos dois lados e o músico sofreu até uma tentativa de assassinato. Com medo de arriscar a família e amigos, Bob Marley decide se mudar para Londres e, a partir disso, acompanhamos o processo de criação do álbum “Exodus”.

Foi uma escolha ótima pois o filme foge do clichê de contar toda a história de um ídolo e, mesmo acompanhando um certo período, você termina o filme com a sensação de que conheceu Bob Marley por completo.

Kinglsey Ben-Adir está perfeito de Bob Marley

Conhecido por “Invasão Secreta”, “Barbie” e “One Night in Miami”, podemos dizer que este é o filme em que Kingsley Ben-Adir está brilhando para todo mundo ver. O ator aprendeu a tocar guitarra, cantar e até falar como Bob Marley junto com os trejeitos após estudar todo o arquivo de Bob que a família ofereceu a ele. E todo o esforço vale a pena. Vale ressaltar que ele foi escolhido pelo próprio filho do músico, Ziggy Marley, para interpretar o papel.

(Foto: Paramount Pictures/Divulgação)

(Foto: Paramount Pictures/Divulgação)

Lashana Lynch também impressiona como Rita Marley

Amantes da Marvel já conhecem Lashana Lynch por “Capitã Marvel” e ela também esteve em “A Mulher Rei”. Porém, aqui, a atriz, que é descendente de jamaicanos, vive a esposa de Bob Marley. Ela teve um papel importante na vida do cantor, sempre aconselhando, ajudando no processo criativo, cantando junto na banda e o acolhendo nos momentos mais difíceis. A gente vê isso tudo no filme com a atuação brilhante e sensível de Lynch.

Saiba como Bob Marley criou algumas de suas músicas

Mesmo Bob Marley já sendo um músico consagrado na história do filme, ainda assim escutamos os grandes sucessos tocando ao longo da trama. Porém, o mais legal é poder ver como Bob criava músicas. Tem um momento muito especial do filme em que acompanhamos a criação do álbum “Exodus” e vemos como a composição de Bob Marley era um processo quase espiritual e também feito em conjunto com todo mundo que era especial para ele.

Conheça um contexto importante sobre a Jamaica

Jamaica é conhecida pelas belíssimas praias, pela cultura Rastafari e, obviamente, por Bob Marley. Mas, logo nos primeiros minutos, é possível conhecer tanta coisa sobre a história do país. Principalmente no contexto político e cultural. O recorte feito da vida de Marley é perfeito para entender a Guerra Civil que o país passou, os resquícios da colonização e, principalmente, os valores que a população jamaicana prega e perpetua entre gerações.

A relação importante de Bob Marley com a religião Rastafari

Bob Marley foi um importante mensageiro do Rastafari, levando a mensagem da religião para o mundo todo. Sendo uma vertente do cristianismo, a cultura Rasta acredita no deus Jah, que teria reencarnado no século 20 como o imperador etíope Haile Selassie I. Muito além do uso da ganja como forma de conexão espiritual, a gente vê como o rastafari foi importante para o senso de comunidade de Marley assistindo ao filme e também como ele pregava a religião de forma que conectava todo mundo através da música.

(Foto: Paramount Pictures/Divulgação)

(Foto: Paramount Pictures/Divulgação)

É uma pedida para os amantes de cinebiografia

Quem ama conhecer ou reviver a história de lendas da música através do cinema vai adorar “Bob Marley: One Love” pelo roteiro que retrata um momento cultural, social e musical a partir da perspectiva de Bob Marley. É um prato cheio para quem gosta de conhecer o processo criativo de grandes clássicos e também para entender o impacto de Bob Marley no reggae.

A direção de Reinaldo Marcus Green

O diretor não é novo no ramo das cinebiografias, ele também esteve envolvido no filme do “King Richard”, estrelado por Will Smith. A experiência dele no gênero é perceptível no filme graças ao nível de pesquisa para recriar a vida de Bob Marley nos mínimos detalhes. E não deve ter sido fácil, viu? A vida do cantor é culturalmente rica e cheia de especificidades. A preocupação dele vai desde a caracterização, respeito pela história da Jamaica e, claro, em colocar Bob Marley nas telas como se estivéssemos vendo o próprio através da atuação.

O filme tem aval da própria família Marley

“Bob Marley: One Love” foi feito junto com a Tuff Gong, produtora que Bob Marley fundou e hoje é tocada pela família e amigos. Ziggy Marley esteve perto de toda a produção e, além disso, Stephen, outro filho do músico, foi supervisor musical da produção e Neville Garrick, da produtora, foi diretor de arte e era amigo próximo de Marley. Ziggy contou em entrevistas que até a esposa de Marley, Rita, também ajudou a construir momentos históricos de forma mais fiel.

(Foto: Paramount Pictures/Divulgação)

(Foto: Paramount Pictures/Divulgação)

Vale lembrar: “Bob Marley: One Love” estreia dia 12 de fevereiro nos cinemas!




RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments